variação linguística

A variação linguística existe em nosso país e serve para reforçar que não existe uma maneira certa ou errada de falar. Contudo, essa variação também existe em mais nações, fora o Brasil. 

É importante que você tenha em mente que as línguas variam de acordo com a produção da fala de cada indivíduo. E, essa variação linguística existe por conta de diferentes características, incluindo: região, história, situação e questão social. 

variação linguística

Se você está procurando faculdade com desconto, encontre a sua no Vai de Bolsa!

Variação linguística: Saiba tudo sobre o assunto

Antes de mais nada, é comum encontrar pessoas que tem uma variação linguística, seja conversando com um colega, assistindo a um programa na TV ou lendo algum texto de diferente contexto histórico. 

Essas variações tendem a ocorrer de diferentes maneiras, mas estão relacionadas diretamente ao fenômeno do uso da linguagem. O próprio falante pode modificar a maneira que fala, escreve ou passa suas informações a diante. 

Isso faz com que novas variações linguísticas surjam, incluindo traços culturais, sociais e geográficos. Um bom exemplo disso acontecer é a variação linguística que acontece em diferentes regiões do Brasil.

Portanto, se você tem interesse em descobrir mais sobre a variação linguística, continue a leitura do texto. Dessa forma, você compreenderá tudo sobre o assunto, sabendo quais são os tipos de variações que existem!

O que são as variações linguísticas?

Primeiramente, as variações linguísticas acontecem de maneira natural em todas as linguagens que existem no mundo. Basicamente, o seu reflexo é visto nas diferenças socioculturais e contextuais, no momento em que o indivíduo começa a produção de sua fala. 

No momento em que essa produção está acontecendo, ela está sendo influenciada pela comunidade linguística que está presente em suas interações sociais. Mesmo que as pessoas imaginem que essa variação esteja incorreta, ela não pode ser invalidada.

É importante que você tenha em mente que, tanto o analfabeto interior quanto um jornalista renomado, são fluentes em sua língua. Até porque, ambas as expressões podem ser compreendidas facilmente por aqueles que estão ouvindo. 

Todas as expressões estão corretas pois, independentemente da nossa escolaridade e da região em que vivemos, a variação linguística se faz presente e é válida. Portanto, é importante que esse preconceito linguístico seja evitado. 

Quais são os tipos de variações linguísticas?

Agora que você sabe o que é a variação linguística, veja quais são os tipos que existem:

  • Variações diafásicas: De maneira geral, são as variações que dependem do contexto de comunicação. Ou seja, a maneira com que nos comunicamos com o interlocutor, seja informal ou formal;
  • Variações Históricas: O outro exemplo de variação é a histórica, que está em constante movimento. Inclusive, isso faz com que exista uma diferença na hora em que escrevemos, no significado em que ela é empregada e no emprego delas;
  • Variações diatópicas: De maneira geral, são as variações que acontecem de acordo com a região em que o indivíduo vive. Essa diferença acontece pois, diferentes regiões, possuem diferentes culturas;
  • Variações diastráticas: Por fim, a variação diastrática acontece devido a convivência dos grupos sociais. Por exemplo, a linguagem utilizada por surfistas ou médicos. 

Qual é a importância dessa variação?

Todos os tipos de variações linguísticas que existem estão diretamente relacionadas ao preconceito linguístico. Isso porque, grande parte das pessoas considera a Norma Culta como a única correta, o que não é verdade. 

Além disso, segundo o estatuto científico, as línguas são um sistema heterogêneo, ou seja, são complexas, diferentes e podem se adaptar conforme as necessidades do próprio falante. 

Por fim, as regras gramaticais, que estão presentes nos dicionários, é apenas uma forma de representar a língua portuguesa. Sendo assim, ela é adequada para a criação de escritas formais. 

variação linguística

Como funcionam as variações linguísticas em exames?

É comum que os estudantes se perguntem como fica a questão da variação linguística em exames, como o ENEM. Sabendo disso, é comum que ela apareça de maneira direta, principalmente na avaliação de linguagens. 

Além disso, essa característica também pode ser vista na proposta da redação. E, mesmo que não seja algo cobrado diretamente em nenhuma das avaliações, é importante que o candidato evite o preconceito linguístico. 

É comum que esse conceito seja cobrado em questões relacionadas à história, geografia ou nos textos literais. Aliás, é importante que o candidato compreenda todos esses aspectos, para que possa ficar craque e se destacar entre os candidatos!

Uma ótima dica para estudar mais sobre esses conceitos é assistindo a vídeo aulas. Além disso, existem ótimas plataformas que permitem o estudante realizar exercícios e praticar mais sobre o conteúdo, seja relacionado às variações ou demais conhecimentos. 

Por fim, lembre-se que entender o conceito dessas variações linguísticas é fundamental, principalmente para realizar exames importantes do Brasil, como o ENEM. Mas tenha em mente que a redação deve ser escrita de maneira formal.

Até porque, uma das competências cobradas nessas redações é o domínio da língua portuguesa. Então, lembre-se de incluir esse conhecimento em seu plano de estudos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *